Segundas Chances

Segundas Chances

“[…] Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou.” (Lucas 15:20)

A parábola do filho pródigo, em Lucas 15, é uma das histórias mais conhecidas das sagradas escrituras. Ela claramente nos mostra que Deus dá segundas chances. É uma história que ilustra a atitude de Deus para conosco, mesmo quando falhamos muito com Ele. Ela revela como Deus é.


A bíblia diz que Deus é amor. Não diz apenas que Deus é amoroso. Diz sim que Ele é amor. O apóstolo João escreveu: “[…] Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele.” (1 João 4:16). Deus é o amor personificado. Ele é o amor encarnado. Isso não significa que Ele não seja justo, porque as escrituras claramente nos mostram que Ele é. Mas Ele nos ama.


Essa parábola nos mostra duas coisas: a pecaminosidade do homem e o amor de Deus. Mostra-nos que fugimos da presença de Deus, assim como o filho tomou sua herança e deixou a casa de seu pai. Quando ele se deu conta de seu erro, “levantou-se e foi para seu pai. Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou.” (Lucas 15:20). Isso nos mostra que Deus nos ama e que Ele está disposto a percorrer qualquer distância para nos trazer de volta.


Essa história demonstra o grande amor de Deus por nós, mesmo quando erramos feio, e Sua vontade de nos perdoar se nos arrependermos e voltarmos a Ele. Porque nos amou, Deus nos dá segundas chances.