O Único Caminho

“Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte.” (Hebreus 2:9)

As pessoas gostam de afirmar que todas as religiões são verdadeiras e que Jesus é um dos muitos caminhos que levam a Deus. Algumas até têm um adesivo de carro que diz “Coexista” e que inclui vários símbolos religiosos. Esse sentimento é bacana. E é bacana dizer que todas as religiões ensinam a mesma coisa, mas quem quer que faça essa afirmação ou está mentindo, ou é um bobo, ou simplesmente decidiu não dar nenhuma olhadinha sequer nas religiões do mundo. As religiões do mundo não ensinam todas a mesma coisa.

Na verdade, insinuar isso já é ofender a Deus. Você acha que Deus teria permitido que Seu Filho passasse por algo tão horrível como a crucificação se todos os caminhos levassem a Ele? De outro modo, por que Jesus teria de morrer? Deus podia ter dito: “Tudo certo. Podem fazer como queiram. Acreditem no que quiserem. Tudo bem.”

Mas não havia outro caminho pelo qual satisfazer as justas exigências de Deus. É por isso que Jesus orou: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres” (Mateus 26:39). O que é “este cálice”? Eu creio que seja o cálice da ira de Deus. Isaías o chamou de cálice da ira d’Ele (ver Isaías 51:17,22).

Jesus experimentou a morte por todos. Hebreus 2:9 diz: “Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte”.

Jesus tinha de ser o recebedor da ira de Deus em nosso lugar para que pudéssemos ser perdoados do nosso pecado. Não havia outro jeito.