O Avanço da Igreja

“E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la.” (Mateus 16:18)

Os números na igreja de hoje nunca foram tão grandes. As chamadas megaigrejas pontuam a paisagem em todo o país e ao redor do mundo. Se considerarmos que a nossa fé teve origens tão humildes, isto não é incrível?

Quando Jesus Cristo nasceu em Belém devido ao decreto de César Augusto, para que todos fossem tributados, quem teria pensado que aquele pequeno bebê se tornaria um homem que iria mudar o mundo e sua história a partir de então? Durante o Seu ministério, não acho que os romanos tenham prestado muita atenção em Jesus Cristo ou em suas pregações. Eles toleravam o judaísmo e permitiram sua existência adaptada à lei romana.

Em suas mentes, Jesus começou a ter problemas com os seus próprios líderes religiosos. Pôncio Pilatos tentou se afastar do problema. E, afinal, ele enviou Cristo para ser crucificado pensando que seria o fim da questão. Em seguida, a notícia que Jesus tinha ressuscitado dos mortos começou a circular, de modo que os romanos tentaram abafá-la.

Historiadores seculares concordam que houve 10 grandes perseguições, 10 grandes tentativas de acabar com o cristianismo da face da terra, começando com os ímpios César, Nero e até Diocleciano. Os crentes foram jogados vivos como alimentos aos animais selvagens, dilacerados, torturados e queimados na fogueira. Os romanos pensavam que tinham sido tão bem sucedidos que Diocleciano lançou uma moeda comemorativa que dizia: “A religião cristã está destruída, e o culto dos deuses romanos está restaurado.” As famosas últimas palavras.

Onde está Roma hoje? É um grande destino turístico. Onde está César hoje? Longe de ser encontrado. Eles não pararam o Cristianismo, porque a Igreja continua. E Jesus disse que as portas do inferno não prevalecerão contra ela.