Mansidão

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra” (Mateus 5:5)

Mansidão não é fraqueza. Algumas pessoas confundem as duas coisas, mas a diferença entre uma pessoa mansa e uma pessoa fraca é esta: a pessoa fraca não consegue fazer nada. A pessoa mansa, por outro lado, consegue fazer várias coisas, mas opta muitas vezes por não fazê-las.

Jesus disse: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra” (Mateus 5:5). A palavra “manso” na linguagem grega original foi usada para descrever a situação de um grande animal sendo controlado. O cavalo opta por se submeter à autoridade. É um poder sob certa delimitação.

Apesar de Jesus ter dito “Bem-aventurados (felizes são) os mansos”, nós não celebramos mansidão em nosso mundo. Ao contrário: celebramos atitude. Celebramos quando obtemos coisas de outras pessoas ou quando levamos vantagem sobre elas. Qual foi a última vez que você assistiu um filme em que era celebrada a mansidão de um herói? Ou qual foi o principal momento de um filme quando o personagem principal mansamente “ficava na dele”? Não queremos ver filmes assim. Queremos ver filmes em que a primeira parte consista em coisas ruins acontecendo ao herói e a segunda com o herói dando o troco. É isso que nos entretém e é isso que o nosso mundo celebra.

Como isso é diferente do que a Bíblia ensina! Ela celebra mansidão. A visão bíblica do mundo diz que o último é o primeiro. Dar é receber. Morrer é viver. Perder é achar. Mansidão é força. A ideia é que estejamos vivendo sob a verdade de Deus, e não sob aquilo que o nosso mundo diz que irá nos fazer felizes.

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.