Está Feito

“Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida!” (Romanos 5:10)

O que separa a fé cristã de todos os outros sistemas de crença no mundo de hoje é que você pode visitar todos os túmulos dos profetas e gurus, mas se for ao túmulo de Jesus Cristo, você verá que ele está vazio. Ele subiu novamente ao céu.

Quando um homem que estava tentando começar sua própria religião foi contatar um diplomata muito conhecido e pedir conselhos sobre como conseguir mais pessoas para se juntar à sua religião, o estadista respondeu: “Bem, recomendo que você comece sendo crucificado. Depois morra, mas não esqueça de ressuscitar ao terceiro dia.”

Se você fosse resumir as mensagens de todas as outras religiões do mundo, uma palavra seria suficiente: “Faça!”. Faça isso, e você encontrará paz de espírito. Faça aquilo, e talvez você chegue ao céu. Mas a palavra que resume o cristianismo é “feito”. Algo foi feito por nós na cruz – pago para nós, concluído. Jesus morreu e ressuscitou.

Por que Jesus teve que morrer – e morrer daquele jeito? Não havia outra maneira de satisfazer as justas exigências de Deus, porque a Bíblia diz: “segundo a Lei, quase todas as coisas são purificadas com sangue, e sem derramamento de sangue não há perdão” (Hebreus 9:22), e “aquele que pecar é que morrerá” (Ezequiel 18:20).

Foi na cruz que Deus e o homem foram reconciliados novamente. Na cruz, o que foi perdido no Jardim do Éden foi recuperado. Na cruz, as exigências justas de Deus estavam satisfeitas. Na cruz, Jesus desferiu um golpe decisivo contra Satanás e seus asseclas. Na cruz, nossa salvação foi comprada.