Adorando de Verdade

“Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra.” (Êxodo 20:4)
Certa vez um artigo dizia sobre uma mulher em Nova York que foi parada pela polícia por dirigir numa rodovia acompanhada de um manequim. Ela o vestiu com uma peruca morena, maquiagem, roupas elegantes e óculos de sol. Um oficial de polícia, sabendo o que estava acontecendo, parou a mulher e pediu para ver sua carteira de identidade e também a do manequim. De forma natural, ela disse ao guarda que não havia nenhum problema em dirigir com o seu manequim ao lado, porque todo mundo estava fazendo o mesmo.
Se há um monte de pessoas dirigindo por aí com manequins, eu não sei. Mas eu acho que há um monte de pessoas adorando manequins, ou pelo menos uma versão vulgarizada de Deus. O segundo dos Dez Mandamentos tem a ver com verdadeira adoração ao verdadeiro Deus:

Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto […] (Êxodo 20:4-5)

Devemos adorar a Deus da maneira que Ele quer que façamos, porque como adoramos importa tanto quanto a quem adoramos. Isto quer dizer que é errado usar uma cruz ou ter uma pintura ou desenho de Jesus? Não. Mas é errado quando temos esses objetos para usar como uma ajuda para adorar.

Jesus disse: “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade (João 4:24). É bom adorarmos a Deus em espírito. Mas Jesus disse que devemos também adorá-Lo em verdade.

Há um caminho correto para adorar o Deus correto. E Deus não se agrada quando achamos que precisamos de imagens, ícones ou estátuas para nos ajudar em nossa adoração.